Cultura & Tradições

A dança dos Congos é talvez a manifestação mais autentica que ficou do período de escravidão colonial. Homens e mulheres escravos, nunca perderam o sentido da vida e o gosto por celebrá-la. Ver um Diablo ou um Congo dançando é presenciar um espírito livre que entra em contato com seus ancestrais, dando vida e movimento.

O encontro das culturas negra, indígena e colonial formou um sincretismo religioso que vibra cada domingo em especial o do dia 21 de outubro. Nesse dia, Portobelo recebe mais de 160.000 pessoas que vem para adorar ao Cristo negro, com a cruz nas costas. Milagreiro, sofredor e vestido de roxo, atrai a devoção das mais variadas origens. Artistas de salsa, doutores, maestros, empresários e até ex-presidiários peregrinam ano após ano em busca de sua misericórdia, perdão e milagres.